Relato sobre o TCF-Q (TCF pour le Québec)

>> 26 de outubro de 2009

Pois bem, hoje foi o dia da prova... Fizemos na Aliança da Asa Sul e quem aplicou as duas partes foi a Maria Antonieta (particularmente acho ela ótima). Tinham cinco pessoas fazendo a prova contando comigo e o marido. Vamos as considerações:

Compreensão Oral
São trinta questões para serem respondidas em 25 minutos e o nível de dificuldade vai aumentando progressivamente. As três ou quatro primeiras questões foram daquele tipo em que é exibida em uma figura, você precisa ouvir o texto e marcar a figura correspondente. Nas outras ouvimos um diálogo, entrevista ou situação cotidiana e você precisa responder a uma pergunta relacionada ao assunto. Não há enunciado nas questões, apenas as respostas e eu particularmente achei que isso é o que deixa tudo tão complicado: você precisa ouvir o áudio e prestar atenção em tudo, já que não sabe sobre o que terá que responder. Do meio para frente os áudios e as respostas ficam mais longas e não dá mais tempo de ler as possíveis respostas. Aliás, TEMPO é a questão chave nessa prova. É preciso manter o foco durante os 25 minutos já que é ouvir, marcar e seguir para a próxima. Por duas vezes eu prestei atenção em algum detalhe na sala por alguns segundos e acabei perdendo a questão. Existem diferentes tipos de sotaques (incluindo algumas questões com sotaque quebecois). Comparado com outras provas que fiz (IELTS, DELE), achei o tempo bem corrido, mas pode ser porque não tenho tanto tempo de estudo de francês assim... Algumas coisas confesso que não entendi e chutei, mas no geral acho que deu para pegar a nota que precisava. Ah, não tem nenhuma questão que seja preciso escrever nada do que foi ouvido (como no DELF) e cada áudio equivale a apenas uma questão.

Não é permitido escrever nada no caderno de provas e as respostas devem ser marcadas diretamente na folha de respostas. Depois dos áudios tem um tempinho (cinco minutos) para passar a limpo (tinha marcado as respostas a lápis e passei a caneta (preta) no final. Não se engane, nesse tempinho não dá para revisar nada (justamente porque não tem enunciado nas questões e não dá para lembrar qual era a pergunta).

Expressão Oral
Imediatamente depois da prova de compreensão oral fomos para outra sala para as questões de expressão oral. A ordem é alfabética pelo sobrenome e eu fui a primeira (ui!). São seis questões (uma para cada nível de dificuldade). Os temas não fugiram muito do que tínhamos estudado: fale da sua família, fale sobre seus amigos, o que você faz para relaxar quando chega em casa, é possível sentir-se só em uma grande cidade, é possível manter contato com seu país de origem ao se mudar para um novo país, fale sobre a influência da juventude nos debates sociais, etc. também teve uma questão que era dado um tema e era preciso fazer perguntas ao examinador (você precisa comprar roupa para o seu novo emprego, faça perguntas ao vendedor). Tudo é gravado e enviado para correção na França. Eu tentei usar a maior quantidade de tempos verbais possíveis, mas depois que saí vi que não tinha usado nenhum tempo futuro, coisa que o marido conseguiu fazer bem.

A impressão geral que tive é que a prova é muito rápida e que é preciso estar bem concentrado. A qualidade do som estava boa, mas é preciso treinar bastante os exercícios de escuta com bastante velocidade já que não sobra muito tempo para pensar entre uma questão e outra e são vários sotaques diferentes. Como é um teste curto, o TCF-Q não é uma prova que sirva para avaliar completamente o nível de francês do candidato (nem acho que esse seja o objetivo). Os resultados saem de duas a três semanas, mas o diploma demora mais. A classificação é dada por A1, A2, B1, B2, C1, C2 (na ordem do iniciante para o avançado).

Agora ficamos na espera para saber qual será a nossa nota! Mas, como estamos na correria preparando tudo para a entrevista, nem vai sobrar tempo para ansiedade. Que Deus nos abençoe!

Tem um versículo que cai perfeitamente bem para esses nossos momentos:
"Em seu coração o homem planeja o seu caminho, mas o Senhor determina os seus passos." Provérbios 16:9

6 comentários:

Samuel 26 de outubro de 2009 19:26  

Boa Sorte para você e para seu esposo! Espero que a minha esposa tenha ido bem também! Abraços!

Pati 27 de outubro de 2009 16:06  

Oi Samuel, obrigada! Foi ótimo conhecer sua esposa na prova... Queremos ir ao próximo encontro. Abraço!

Samuel 29 de outubro de 2009 15:03  

Nossa! Vão sim, é muito bom!

Flávia 3 de novembro de 2009 22:06  

Pati, espero que vocês tenham conseguido um resultado satisfatório na prova.
Mas você está muito certa citando esse versículo; o meu processo foi super enrolado mas já estava tudo determinado pra gente também. ;-)

Flá - sustenido

P 24 de novembro de 2009 08:46  

olha, parece punk!
:O

parabéns pela garra! vi que você é "rata" de provas. me diz se curtiu o ielts e o dele? tenho interesse em fazer e pouca informação...

Pati 24 de novembro de 2009 13:50  

Oi P na verdade a prova é simples, mas o problema é que é muito corrida.

Já o estilo de teste do IELTS e do DELE são bem parecidos e acho que avaliam bem melhor o nível de inglês e espanhol. São quatro fases (entrevista, compreensão auditiva, redação e gramática). No IELTS são duas redações e existe o teste acadêmico e o normal (as redações do acadêmico são um pouco mais puxadas). Eu tenho alguns materiais sobre os testes, se precisar de alguma coisa específica me mande email.

Abraços!

  © Free Blogger Templates Wild Birds by Ourblogtemplates.com 2008

Back to TOP