Gestação e maternidade - diferenças entre Brasil e Canadá

>> 18 de novembro de 2010

Este é meu primeiro bebê e por isso não sou exatamente doutora no assunto. Mas nestes meses já deu para perceber que algumas coisas são bem diferentes por aqui. Vamos a alguns exemplos:

Ah, para quem não tem e nem planeja ter filhos, pode pular este post :-)

- Aqui não usam colônia em bebês. Vejo óleos, cremes, sabonetes variados, mas nada de um perfuminho. Então aquele Mamãe&Bebê Natura ou colônia Granado, só vindo do Brasil mesmo. Também acho as bolas de algodão aqui meio estranhas, parecem sintéticas, e essas também pedi de lá. Mas reconheço que isso talvez seja mais frescura minha.
- Umbigo: o que ensinam aqui é limpar o coto só com água, nada de álcool, sem faixa, sem gaze. O interessante é que as fraldinhas para recém-nascidos já vêm com uma abertura para proteger o umbigo.
- Não costumam dar banho no bebê antes dos dez primeiros dias ou duas semanas. Aliás, até lá os banhos são de esponja e só.
- A maioria das mães prefere não saber o sexo do bebê durante a gestação. E sim, é possível criar um enxoval totalmente neutro, opções não faltam. Mas eu, no alto da minha imensa curiosidade e ansiedade, quis saber o mais cedo possível! Obviamente, ninguém aqui nunca ouviu falar em exame de sexagem fetal.
- Parto normal aqui é padrão e cesárea é emergência. Durante o curso pré-natal a instrutora até citou os números alarmantes de cesárea no Brasil como exemplo, e a turma soltou um "ohhhh" de susto. As mulheres têm muito medo de precisar passar por uma cesárea.
- Parto humanizado também é acessível para qualquer mulher. É possível ter o bebê nas casas de parto, com a assistência de uma doula (midwife ou sage-femme) e mesmo no hospital, com o plano de parto, a mulher escolhe as intervenções que quer e a posição que deseja parir. Só para constar, episiotomia aqui também é exceção.
- Você vai ter o mesmo obstetra te acompanhando durante todo o pré-natal, mas na hora do parto, quem vai estar lá vai ser o médico que estiver de plantão. Ele vai estar consciente do seu histórico e provavelmente será da mesma equipe do seu médico, mas não será necessariamente o seu. Perceberam porque parto normal é regra?
- O Calendário de vacinação também é diferente e a primeira vacina é dada somente aos dois meses, pelo pediatra ou em um CLSC. Algumas vacinas são dadas somente na rede particular, como a do Rotavírus, por exemplo. Para comparar, o calendário brasileiro está aqui.
- No geral o atendimento pré-natal é impecável, mas para encontrar um pediatra os pais podem ter trabalho por conta da crise no sistema de saúde. Então tem que começar a pesquisar cedo.
- Aqui não tem nada de ecografias 3D, 4D ou sei lá mais o que (só pagando), a não ser que alguma condição médica do feto justifique o pedido. Aliás, em uma gestação normal, ecografias só umas duas no máximo.
- Muitas mães são adeptas das fraldas de pano. Não só pela questão ambiental, mas pelo custo mesmo. As da BumGenius fazem muito sucesso por aqui.
- Os artigos para bebês são infinitamente mais baratos que no Brasil e as opções são bastante variadas. Mas vejo muita buginganga então tem que separar o que é exagero. É preciso tomar cuidado para não sair comprando coisa demais e transformar a casa num eterno parque de diversões.
- Quando a família está toda junta, geralmente é o pai e não a mãe que carrega o bebê nos passeios. Lembro de ter observado o mesmo em alguns países na Europa e concordo totalmente!

Vejam, na maioria dos exemplos não estou dizendo que as coisas sejam melhores ou piores, são apenas diferenças culturais e no fim o resultado acaba sendo bem parecido: bebês fofos, saudáveis e felizes. À medida que for me lembrando de mais exemplos faço um update por aqui!


[imagem daqui]

16 comentários:

Mariane, Richard e Ricardo 18 de novembro de 2010 14:03  

Olá! Comecei a acompanhar seu blog a pouco tempo e achei ele bem bacana! Bem como vc. disse, colônia para bbs aqui, nem pensar, aqui em Ville de Québec já procurei por tudo e nunca vi, faz uma falta...sempre usava no meu pequeno bb de 4 anos rsrsrs, mas no geral, encontramos de tudo a preços bem mais baixos que no Brasil! Ano que vem vou bater um papo novamente com a cegonha e já fico babando nas coisinhas de bb que encontro nas lojas! abraços, mariane

Simone e sua turma 18 de novembro de 2010 19:02  

tive meu filhote nos EUA, e, tirando a não prefeência às fraldasa descartáveis, lá é praticamente a mesma coisa, e isso há 9 anos já (ele tá um mocinho :)) Só pra acrescentar, lá as mães tb nao são incentivadas a dar leite materno, sugerem que elas dêem fórmula (ruim pacas o sabor) para que voltem a trabalhar logo... é cultural.
Bjs, tudibom, lindo seu site =D
P.S. Nem preciso pedir pra vc contar pra gente assim q souber o sexo, né? :p

Ju Chemim Tambosi 18 de novembro de 2010 21:38  

Olá,
Venho acompanhando seu blog tbém... tenho um filho de quase 3 anos e estou no processo de imigração... morarei em Ville de Quebèc e penso em ter meu 2º aí...
Seu blog nos ajuda mto
Bjs

Tatiana 18 de novembro de 2010 21:53  

Olá!

Gostei da parte que quando a família está reunida é o pai que carrega a criança e não a mãe ! rs heheh haha

Bjs!
Tati :)

Diário Canada Brasil 18 de novembro de 2010 22:29  

Ah, obrigada paty pelo post.
Tenho mesmo muita curiosidade por este assunto, afinal planejamos ter nosso primeiro filho no Canadá.
Bjos,
diariocanadabrasil.blogspot.com

Fernanda e Mateus 18 de novembro de 2010 23:11  

Parabens pela gravidez!!! Bom so para complementar algumas informacoes, pq sei que e do interesse de muitos casais que querem ter filho por aqui. Tem alguns medicos que alem de fazer o prenatal fazem o parto tbm, foi o meu caso. Aqui e comum ter uma doula que na verdade e quem te acompanha na hora do parto, sao as "accompagnantes". Eu tive uma e achei bem interessante, dao um apoio pscologico muito importate. O umbigo e bem "cotozinho", eles deixam bem pequenininho minha mae achou interessante. Sobre a colonia eu vi uma vez na Brunet. Ah e sobre as coisinhas pra nenem e bem mais acessivel mesmo. E pra vc que pelo q entendi e uma menina que vem por ai tem muito mais variedades que pra meninos!!!

César, Valéria, Lara e Anaclara 19 de novembro de 2010 00:24  

Bem diferente minha amiga. O jeito e se preparar pra elas. Uma super gravidez pra voce.

E a vida segue...

Luhana 19 de novembro de 2010 11:52  

Vc arrasou no seu post! Completissimo!! Ainda nao sou mae, mas quero muito ter meu bebe em breve, nao deixe de continuar postando, sou fa! Bjs Deus abencoe!

Sonho Canadense 19 de novembro de 2010 19:25  

Pati,

Este foi o post dos meus "sonhos" rrrs

Sempre quis saber das principais diferenças, sob a visão de uma brasileira.


Obrigada por compartilhar conosco.


parabéns pela gestação!

Ps: eu tinha visto na Ana Maria sobre as doulas, que é um movimento de mulheres de diversas profissões que tem a função de acompanhar as gestantes e achei mega interessante!

Patitando 19 de novembro de 2010 20:11  

Olá, obrigada a todos pelas informações adicionais e pelos comentários... Respondi por email para quem deixou contato!

Bianca Huguenin 20 de novembro de 2010 13:22  

Pati, adorei a dica das fraldas. Fofíssimas!!!

Bjs Bia

Juliana e Fabiano 20 de novembro de 2010 18:15  

Pati
Otimo post... adoramos!
Estamos acompanhando sua gravidez, afinal, ficaremos gravidos no Canadá e só de pensar em parto normal sinto arrepios de medo...
Também adorei a parte que diz que é o pai que carrega a criança e não a mãe.... rsrsrs
Bjs

Lupatinadora 21 de novembro de 2010 00:46  

Oi Pati,

Como a Simone falou, esse negócio de não incentivarem tanto o aleitamento como no Brasil acontece mesmo. A minha irmã americana desde o início tirava o leite com bombinha e punha na mamadeira - a justificativa é que assim qualquer um poderia dar de mamar pro bebê. Não falei pois é questão cultural.

Dá uma olhada no blog Crônicas do Iglu - é de uma brasileira que é enfermeira em Vancouver e tem um filho, ela conta todo o processo da gravidez, parto... inclusive essas particularidades. E que o povo dá banho nas crianças a cada 2 ou 3 dias, mesmo as mais grandinhas.

Paola Tavares Silva Wortman 21 de novembro de 2010 05:04  

oi pati! pois e, eu tive as 3 aqui ... e e mais parecido com o sistema di canada tb, com excecao das ultrasonografias ... aqui se fazem varias, + que no brasil.
e como vai a barriguinha?
beijos, paola

Filipe Moreira 22 de novembro de 2010 19:21  

Olá!
Ótimo! Obrigado pela referência!

E a gravidez? Como anda?

Mande notícias de vocês!

Abraços!

Marden Bastos 3 de fevereiro de 2011 17:58  

Muito legal o seu post sobre as diferenças . Embora a minha segunda filha tenha nascido no Brasil, o pré natal foi na Alemanha há alguns anos atrás.Lá todo exame era acompanhado de ultrasonografia. Talvez porque era comum ter mulheres com mais de 35 anos grávidas. O mais curioso foi a médica ter me pedido o meu histórico da primeira gravidez pois lá elas tem um documento chamado passaporte de mãe que a mulher tem de carregar na bolsa 24 hs e consta o relato de até duas gestações. E a médica foi enfática comigo: "You must carry it with you all the time, because if something happens to you, this is the first document that the emergency crew will look for. If they do any procedure that causes harm to you baby because of lack of information, you can be prossecuted here. I don't care about your legal condition in germany! You must have one". Depois desta, eu carrega meu "mutterpass" até dentro de casa. rsrs
Beijos

  © Free Blogger Templates Wild Birds by Ourblogtemplates.com 2008

Back to TOP