1 ano de Canadá - Saúde

>> 2 de agosto de 2011

Quando planejávamos a mudança para o Canadá o tópico saúde era o assunto que mais me preocupava porque, apesar do sistema público de saúde funcionar relativamente bem, o Québec é conhecido como a província com mais deficiências nesse ponto. Aqui geralmente as pessoas tem um médico de família (generalista), que é quem tem o seu histórico de saúde e quem te encaminha para algum especialista de acordo com a necessidade. Só que o déficit do Québec é alto: de seus oito milhões de habitantes, dois milhões não têm médico de família. O assunto é tema constante na mídia e rendeu um documentário e até grupo no Facebook da Fédération des Médecins Omnipraticiens.

Pois bem, mas acontece que depois de um ano aqui, a única parte do sistema que precisamos usar foi refente ao pré-natal (ainda bem!). E nesse ponto, como já comentei várias vezes, não tenho do que reclamar. Só agora resolvemos procurar um médico de família. O primeiro passo foi fazer a nossa inscrição no guichet d'access, mas já sei que a ordem de chamada privilegia aqueles com histórico de saúde mais complicado. A outra opção é ir até Ottawa, já que o governo do Québec reembolsa parte do valor do atendimento se encontrarmos um médico de família por lá. Além disso, em casos de urgência há sempre a Appletree, uma rede de clínicas bem grande que também aceita pacientes do Québec. Aliás, falando em clínicas, deixo aqui uma relação das clínicas de Gatineau e de Ottawa. Muitas delas atendem sem hora marcada, é só ligar antes e confirmar.

E sobre Isabella? Bem, ela tem uma pediatra, e é nessa clínica que ela toma suas vacinas e faz seu acompanhamento médico. Só que aqui é preciso esquecer do modelo pediatra-psicólogo-amigo-companheiro que tem no Brasil. Aqui pediatra é para assuntos graves e as consultas são rápidas e restritas somente a problemas de saúde. Se a criança está saudável, não é o pediatra quem vai dar conselhos sobre sono, alimentação e comportamento. Na verdade, quando tivermos um médico de família, o mais provável é que ele assuma o histórico dela também, mas, como prefiro que ela continue sendo acompanhada lá por enquanto, vamos levando.
Felizmente esse é um assunto que vai ficar faltando continuação. Quando encontrarmos um médico de família, volto para contar minhas impressões!

4 comentários:

Juliana 2 de agosto de 2011 23:26  

Oi Paty
Isso é algo que ainda me preocupa muito!!!
Tenho problemas de tireoide, faço acompanhamento aqui no Brasil e exames de 3 em 3 meses.... além de tudo queremos engravidar em breve...
Sei que não vou encontrar ai esse tipo de acompanhamento, e por isso ainda não me sinto confiante em tentar um baby em breve e acabar deixando passar algum detalhe importante tanto pra minha saude qto para a saude do baby....
Saude quebecois aqui em casa ainda é um assunto que nos assusta....
Bjs

Patitando 4 de agosto de 2011 12:37  

Juliana, o acompanhamento para gestação aqui é bastante completo. E se você tem problemas na tireoide, provavelmente passa na frente na fila para conseguir médico de família em Québec, e até mesmo em Ottawa. Não se preocupe, apra casos mais complicados não há falta de atendimento.
Se tiver alguma dúvida mais específica me mande um email ok?
Abraço!

Mari 11 de agosto de 2011 09:43  

Olá Paty,

eu fui abençoada com uma pediatra brasileira aqui em Toronto. É claroq eu ela não é exatamente aquele estilo de médico 24/7 que tinhamos no Brasil, mas me ajuda muito em varias coisas. É ela quem aplica as vacinas nas crianças, e faz todo o acompanhamento.

Lupatinadora 11 de agosto de 2011 22:37  

Pati, já tenho médico de família por aqui (estou devendo esse post) e estou muito satisfeita. Ele é ótimo, fiz o meu physical e voltei lá outras vezes para outro assunto (é um assunto por consulta, rs rs rs).

Pelo menos aqui em Ontario, se vc não gostar do seu médico de família é só procurar outro!

bisous

  © Free Blogger Templates Wild Birds by Ourblogtemplates.com 2008

Back to TOP